quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

ÚLTIMO BEIJO

Naquele último beijo
Fui capaz de sentir a frieza da pedra de gelo
Que colocaste em minhas costas
Naquele último beijo
Fui capaz de sentir o gosto do sangue
Que eu via em teus olhos
Naquele último beijo
Fui capaz de sentir o amargo daquele café
Que nada conseguia adoçar
Naquele último beijo
Fui capaz de sentir o ácido da tua saliva
Dilacerando minha língua
Naquele último beijo
Fui capaz de sentir a dor das tuas unhas
Cravadas em meu pescoço
Naquele último beijo
Pude sentir o peso do teu corpo
Deslizando sobre mim
Naquele último beijo
Fui capaz de sentir a ventura e o alívio
De atravessar com um sabre o teu peito
E de te ver esmaecendo ao chão.
Era só o último beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário